Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



TOP SECRET

Domingo, 31.07.11

De há uns dias a esta parte que nas nossas televisões só se fala em secretismo. É secretas para aqui, é secretas para ali, e lá vão passando os dias sem que os casos realmente importantes e urgentes sejam debatidos.  Para o Primeiro-Ministro Passos Coelho, que instaurou um inquérito aos serviços secretos portugueses, o problema está na suposta fuga de informação para a empresa Ongoing (raios me partam se eu consigo pronunciar esta palavra). Já para o novo secretário-geral do PS, António José Seguro, este mesmo inquérito está ainda relacionado com, imagine-se, Bernardo Bairrão que, segundo Seguro e outros, não foi nomeado secretário de Estado porque a SIS investigou os seus “negócios escuros”. Perante este cenário apetece-me dizer que a Ongoing e o Bairrão trouxeram ao de cima uma questão pertinente: a constante espionagem exercida por alguns sobre todos os outros, e esses outros somos eu e vocês também. Ou seja, a nossa privacidade enquanto cidadãos é constantemente violada pelo SIS sem que nos apercebamos e aqueles que se apercebem realmente têm medo, não pelas mesmas razões de Bairrão mas porque sentem que as suas vidas estão a ser esmiuçadas em busca de algo para os colocar na berlinda. Mais uma vez é quebrada a barreira entre o público e o privado e quebrada essa barreira já nada pode ser considerado como TOP SECRET.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Lígia Laginha às 07:38

Avaliar ou não avaliar? Eis a questão...

Sexta-feira, 29.07.11

Hoje será conhecida uma nova proposta de modelo de avaliação de professores. Desde já quero frisar que não me oponho à ideia de avaliar o corpo docente, no entanto, tal como no caso da função pública considero que o modelo de avaliação tem de ser aplicado tendo em conta uma série de aspectos que dizem respeito ao elemento avaliado. Sendo os alunos avaliados, assim como a restante classe laboral, não vejo o porquê dos professores não o poderem ser também. Contudo, é urgente um modelo de avaliação que sendo menos burocrático se centre na qualidade da educação ministrada e na capacidade pedagógica de quem a ministra. Muitas vezes existe uma preocupação maior com a papelada do que com a aptidão ou não para ensinar. Enquanto isso são muitas vezes os discentes que são prejudicados e quando assim é, na minha óptica, à uma falha no tal modelo de avaliação. Quando não existe motivação por parte de quem ensina como pode existir da parte de quem é suposto aprender? São essas falhas que ora espero ver reparadas para que a educação no nosso país deixe de ser um cavalo de batalha e passe a ser algo irrepreensível e um exemplo para os demais. Entretanto prossegue a eterna questão: avaliar ou não avaliar? 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Lígia Laginha às 07:30

Uma vida reduzida a cinzas

Quinta-feira, 28.07.11

Este ano o Orçamento de Estado prevê uma diminuição da verba disponível para os dispositivos de combate a incêndios florestais. Esta informação foi avançada pelo Ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, que considera os meios utilizados para fazer frente aos incêndios como suficientes, quer dizer e segundo as suas palavras “as coisas não estão a correr, muitíssimo bem também não estão a correr, muito mal”. Até me dá vontade de aplaudir esta declaração mas ainda estou a digeri-la. Todos os anos assistimos chocados ao desaparecimento da nossa mata engolida pelas chamas do Inferno e agora, sob o argumento da contenção, ainda iremos ver diminuir os meios de combate ao fogo. Isto é tudo muito fácil para quem assiste de longe à tragédia dos outros, no entanto, quem vê a sua vida ameaçada pelos incêndios sabe o que custa a dor da impotência perante as forças da natureza. Na minha humilde opinião, por maior que seja a crise existem investimentos que não podem ser menorizados e um desses investimentos, diria mesmo o primordial, é aquele que coloca em primeiro plano a segurança das pessoas e dos seus bens. Porque não existem palavras suficientemente expressivas para descrever a angústia de ver a nossa vida resumida a cinzas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Lígia Laginha às 07:15

A dupla INTERNET

Quarta-feira, 27.07.11

É certo que hoje em dia não se faz quase nada sem Internet. O que desde logo gera uma exclusão informática, isto é, aqueles que não têm acesso ao mundo cibernético ficam de fora de um conjunto de realidades e situações. Podemos dizer até que esses são os grandes excluídos da época contemporânea. No entanto, é inegável a vertente positiva da Internet que apenas com um simples clique nos mostra o que há neste Mundo e no outro. Eu própria me confesso uma “internetódependente” pois existir nos dias de hoje sem este “bichinho” seria para mim muito complicado. Contudo, como qualquer coisa na vida, a Internet trouxe também um aumento significativo da criminalidade que a usa como um meio ao seu dispor e deu azo a comportamentos vistos pela maioria como verdadeiramente absurdos. Ontem, por exemplo, uma série de pessoas ficaram em choque com o atropelamento de um jovem que, pasme-se, estava a tourear carros. Dito assim, isto não faz mesmo sentido nenhum. Mas indo ao fundo da questão podemos compreender que o objectivo desta atitude incoerente está directamente relacionado com a Internet. Isto porque este jovem visava que a sua exibição fosse parar ao youtube e aí fosse vista por um sem número de internautas que o admirariam ou chamariam de louco. Ainda há algum tempo atrás os telejornais trouxeram à baila uma agressão extremamente violenta entre alunas de uma escola que sendo filmada por outro aluno foi parar ao Facebook. Estes dois exemplos são mais de que suficientes para demonstrar que os jovens na sua irreverência utilizam os meios que a Internet lhes dá para tornarem esses mesmos meios em autêntica galeria das suas bizarrias. Isso porque o facto de serem admirados ou simplesmente visionados nos seus actos lhes aumenta uma auto-estima que fora do mundo virtual já não possuem. A Internet dá a todos a sensação de que a solidão não existe e cria novos heróis que para o serem basta colocarem a sua audácia no Youtube ou no Facebook. Assim é, nessa dupla realidade que se chama INTERNET.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Lígia Laginha às 07:58

"Céu limpo mas com nuvens" está em destaque!

Terça-feira, 26.07.11
em destaque

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Lígia Laginha às 11:59


Pág. 1/6





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Julho 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31




comentários recentes

  • Jaly

    Parabéns!Por um lado fico contente por ter alguém ...

  • Lígia Laginha

    "nunca no Continente tivemos, por muito maus que s...

  • Pedro Neves

    Pode haver aqui falsos moralismos, mas nunca no Co...

  • energia-a-mais

    Bem, concordo que este «Magalhães» não teve grande...

  • LauraBM

    Confesso que me diverti a ler este artigo.Ia inici...

  • Francys Rafael...

    Amor...e uma coisa inesplicavel.Acontece quando a ...

  • Janayna

    Amor e uma coisa maravilhosa.E gostar... e querer....

  • viagra without prescription

    Este é um dos blogs mais incrível Ive lido em um t...

  • kamagra

    Seu blog tem algumas das informações mais fascinan...

  • kamagra

    Seu blog tem algumas das informações mais fascinan...





subscrever feeds